O tetra de Schumacher

Está chegando o GP da Hungria, e me lembrei de um fato ocorrido há 10 anos.  Venho falar da conquista do tetracampeonato de Michael Schumacher; algo até então não impossível, mas meio sem lógica na F1, o alemão se igualar a Alain Prost.

Como já sabemos, o ano era 2001, e a Ferrari vinha para mais uma temporada com tudo para levar o título mais uma vez. As posições de largada de seus carros foram sensacionais, e das chegadas melhores ainda. Schumacher continuou sendo o grande piloto a ser batido.

E depois de 12 provas, a F1 chegava à Hungria, onde possivelmente e certamente, Schumacher arrebataria o título de uma vez. E não deu outra: o alemão largou na pole, e só não manteve a 1ª posição quando parou nos boxes. A McLaren, já em decaída, não conseguiu parar a Ferrari, visto que a grande ascensão do momento era a equipe Williams.

Schumacher completou as 77 voltas na pista húngara na frente, e arrebatou o título de 2001; fora a chegada de Barrichello em 2º, completando a dobradinha italiana. Feito histórico para um “alemãozinho de meia tigela”, que se igualara ao grande Professor Alain Prost.

O segundo tetracampeão mundial

No final de semana agora, a F1 2011 está passando da metade da temporada e chegando a Hungaroring, mas o campeão é decido corrida após corrida.

Anúncios

Um comentário em “O tetra de Schumacher

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s